GTC – Gestão Técnica de Edifícios

O que é  GTC – Gestão Técnica Centralizada ?

O GTC, Sistema de Gestão Técnica Centralizada, também conhecido por BMS, Building Management Systems é um sistema centralizado que recolhe e envia diversas informações a vários sub-sistemas instalados num edifício tais como climatização, águas quentes sanitárias (AQS), contadores de energia, iluminação, segurança, entre outros.

A gestão técnica centralizada, GTC, pode acrescentar uma poupança no consumo energético e tem que ser encarada hoje como um elemento essencial na estratégia de eficiência energética e gestão de custos de um edifício.

Os edifícios consomem cerca de 40% da energia em Portugal !

Para atingir as metas da UE para os próximos anos, onde em 2020 os edifícios deverão ter um balanço energético muito próximo do “0” e produzir a quase a totalidade da energia que consomem via fontes renováveis, é necessário Medir e Racionalizar toda a energia utilizada nos edifícios para o seu funcionamento.

Garantir a eficiência energética de um edifício não passa apenas por ter equipamentos eficientes, depende também da forma como é feita a gestão dos consumos de energia.

Os sistemas de Gestão Técnica Centralizada (GTC) são a solução para assegurar uma gestão adequada, permitindo monitorizar, controlar, comandar e gerir, de forma integrada, as várias instalações existentes no edifício.

Um sistema de gestão técnica centralizada (GTC) bem dimensionado e operacionalizado pode acrescentar uma poupança de até 24% face às tradicionais instalações. A poupança poderá ainda ser maior se este tipo de sistema for integrado e sejam criados algoritmos que permitam ao sistema auto gerir-se de acordo com os elementos externos como o clima e internos,tais como, os hábitos de utilização de climatização, iluminação, etc…

A gestão técnica centralizada tem de ser encarada hoje como um elemento essencial na estratégia de eficiência energética de um edifício e o seu papel tende a ganhar cada vez maior importância à medida que caminhamos para maiores níveis de exigências.

Este tipo de sistema é dimensionado e adequado à utilização de cada edifício e portanto é aplicável não só a prédios de grande envergadura mas também a escritórios, restaurantes, parques de estacionamento, indústrias, etc.. permitindo reduções energéticas consideráveis e consequentemente uma redução efectiva nos custos de exploração.

Dez passos para uma gestão energética sustentável:

  • Centralizar e visualizar a informação relevante dos consumos energéticos através das tecnologias mais avançadas disponíveis;
    Comparar, de forma analítica e crítica, os consumos energéticos registados com valores de referência internos e externos – edifícios com uso equivalente devem ter consumos energéticos semelhantes;
  • Avaliar os comportamentos energéticos estáticos e dinâmicos de modo personalizado para cada edifício e tendo em conta todos os custos durante o ciclo de vida do edifício;
  • Aplicar as fontes de energias renováveis, considerando os factores ecológicos e económicos;
  • Minimizar drasticamente as emissões de CO2, assegurando uma protecção sustentável do meio ambiente para o futuro;
  • Utilizar equipamentos e materiais certificados oficialmente com rendimentos garantidos, e aplicar soluções tecnicamente inovadoras;
  • Interligar todas as instalações técnicas do edifício, através de sistemas de automação abertos e flexíveis;
  • Harmonizar as tecnologias da envolvente do edifício, a gestão técnica e a engenharia de sistemas;
  • Alertar os utentes para o uso racional e responsável das instalações, aumentando a sensibilidade pelos consumos de energia;
  • Assegurar a redução dos custos de exploração;

A Fsys dispõe de técnicos e parceiros que poderão ajudar na elaboração e execução de um Projecto GTC para o seu edifício.

Contacte-nos !

Deixe uma resposta